Talentos DVB – Crônica de Priscila Parente

Posted on Posted in Edição 08

O DeVry Flow apresenta o quadro “Talentos da gente” espaço que dará aos nossos colegas a oportunidade de apresentar seus talentos.  Leia a crônica da colega Priscila Parente, assistente de diretoria.

FOTO-BLOG

“Gentileza, sente-se à mesa”

José Datrino, mais conhecido como Profeta Gentileza, foi uma personalidade urbana carioca, espécie de pregador, que se tornou conhecido a partir da década de 80, por viver pregando o amor, a paz e jamais dizia a palavra “obrigado”, pois dizia que obrigado vinha de obrigação e preferia dizer “agradecido” e falava sempre “por gentileza”.

Talvez em sua época tenha sido mais fácil agir assim, pois ele não dispunha de tanta tecnologia ao seu alcance, que apesar de facilitar o nosso cotidiano também nos isolou, nos deixando mais apressados e mal-educados.

Com a ascensão da tecnologia e o aumento da pressão por resultados, na poltrona de trás dessa viagem vieram a pressa, o imediatismo e a falta de gentileza dos que pensam que o mundo gira ao seu redor e que apenas o seu trabalho e seus anseios urgentes importam, ficando os outros para segundo plano.

A bagagem no porta-malas que esse comportamento acarreta torna a viagem das relações humanas muito difícil, independente do ambiente. No trabalho, as palavrinhas mágicas que aprendemos na infância, os srs: “Por favor” “Obrigado” e “Com licença”, tornaram-se obsoletas, em desuso mesmo, seja por esquecimento ou ausência de polimento nas nossas maneiras; isto se comprova quando alguém nos presenteia e nos diz que fomos tão gentis, impelindo esta atitude, corroborando a tese de que vivemos uma inversão de valores gritante, alarmante e desmotivante.

Maridos não surpreendem mais as esposas em dias comuns…esposas já não enchem mais o “tanque emocional” do marido com palavras de estímulo quando estes estão próximos do abismo da insegurança, diante do desemprego ou da perda do vigor que os anos ocasionaram, lembrando que romances e amizades são alianças e não contratos que para funcionarem dependem da atuação condicional de ambas as partes, amor é verbo, uma decisão que independe de desempenhos externos.

Quem disse que devemos esperar o aniversário de alguém ou o Natal para tirarmos do bolso a listinha de gentilezas, mas por precaução, na ausência de ideias dá até para recorrer ao Google…

Certa vez li que devemos ser a mudança que desejamos no mundo, por isso decretemos que a timidez sucumba diante do nosso Profeta Gentileza que andava hibernando dentro de nosso gelado ser ou soterrado pelos compromissos inadiáveis e impaciência reinante. O apóstolo Tiago escreveu que somos como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa, isto se refere à brevidade da existência. Que nossas ações não traiam nossas palavras e que sejamos capazes de aderir à ideologia do profeta, gritando com atitudes e não mais com palavras que:

“Gentileza gera gentileza” e isso é magnífico.”

2 thoughts on “Talentos DVB – Crônica de Priscila Parente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *